Falta de manutenção em ar-condicionado em ambientes fechados pode prejudicar a saúde das pessoas







Limpeza e manutenção adequada do sistema de ar-condicionado evitam proliferação de fungos, bactérias e leveduras, elementos que podem ocasionar graves doenças.
O uso de equipamentos de ar-condicionado traz sensação de bem-estar seja em casa, no trabalho ou no lazer. Mas é preciso ter atenção para não prejudicar a saúde, já que a falta de limpeza e manutenção desses equipamentos proporcionam as condições ideais para o desenvolvimento de microrganismos – fungos, bactérias e leveduras, que podem provocar diversas doenças respiratórias, infecciosas ou alérgicas.
Uma das graves doenças citadas por especialistas, é a doença do legionário ou pneumonia legionella, causada pela bactéria Legionella penumophyla, que se propaga, especialmente, por meio dos sistemas de ar-condicionado. A inalação de gotículas de água que contenham a bactéria Legionella penumophyla contamina pessoas e, se não tratadas precocemente, pode levar à morte.
“Há uma infinidade de bactérias que habitam os dutos do ar-condicionado, torres de refrigeração de água, entre outros componentes dos sistemas de ar-condicionado. Por isso, a recomendação é fazer a manutenção e limpeza dos equipamentos de acordo com a orientação dos fabricantes e legislação”, comenta João Moura, presidente da Abrafiltros - Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas - Automotivos e Industriais.
Há legislações para manutenção dos sistemas de climatização afim de garantir a qualidade do ar, entre elas, a Portaria 3.523/98 do Ministério da Saúde, que estabelece uma rotina de procedimentos de limpeza em sistemas de refrigeração de grande porte e prevê a adoção do Plano de Manutenção, Operação e Controle – PMOC.
Essa exigência determina as verificações a serem realizadas em cada parte do sistema, considerando número de ocupantes de cada ambiente refrigerado, a carga térmica do equipamento e o tipo de atividade desenvolvida no local.
Há também a Resolução 176/00 da Anvisa, que define padrões referenciais de qualidade do ar interior em ambientes climatizados de uso público e coletivo, e os procedimentos a serem utilizados pelas vigilâncias sanitárias no que compete à fiscalização da qualidade do ar. “A manutenção preventiva ajuda a manter a qualidade do ar em boas condições e o funcionamento do equipamento de forma adequada, evitando riscos para a saúde”, explica o presidente da Abrafiltros.

Sobre a Abrafiltros:
Criada em 2006, a Abrafiltros - Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas - Automotivos e Industriais – reúne os principais fabricantes de filtros automotivos e industriais do País. A entidade nasceu da necessidade do segmento ser representado e promove ações visando o desenvolvimento e fortalecimento do setor.
  
Mais informações:
Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa
Jornalista responsável - Majô Gonçalves – MTB 24.475
Solange Suzigan

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Barba exige cuidados básicos, mas fundamentais

Atletas da delegação olímpica brasileira são recebidos no Palácio do Planalto

FPT Industrial chega a marca de 30.000 motores GNV vendidos no mundo