Veterinários participam de capacitação sobre Leishmaniose Visceral Canina em Foz do Iguaçu

INSCREVA-SE NO MEU CANAL NO YOUTUBE
CAMINHAR E PENSAR É SÓ COMEÇAR







Com 80% dos casos de toda região Sul, Paraná é considerada uma área endêmica para a doença. O evento em Foz do Iguaçu, nos dias 1 e 2 de setembro, é voltado exclusivamente para veterinários e abordará prevenção, diagnóstico, tratamento e discussão de casos com profissionais.

Cerca de 150 veterinários participarão nesta sexta-feira e sábado (1 e 2 de setembro), no Hotel Bourbon, em Foz do Iguaçu (PR), de um evento de capacitação para o tratamento da Leishmaniose Visceral Canina. Durante os dois dias do encontro, os médicos veterinários Romeika Reis, Márcio Moreira e Fábio Nogueira abordarão questões que envolvem prevenção, diagnóstico, tratamento, epidemiologia e discussão de casos. Com 4 ocorrências em 2015, último número oficial divulgado pelo Ministério da Saúde, o Paraná responde por 80% do total de casos de Leishmaniose em toda região Sul. Segundo a divisão regional de Vigilância Epidemiológica da cidade, Foz do Iguaçu teve três casos já registrados neste ano. Em 2016, foram sete ocorrências de acordo com o órgão. 

"A Leishmaniose é um grande desafio para o veterinário. De difícil diagnóstico e com um tratamento aprovado recentemente, ainda restam muitas dúvidas sobre o tema. Nosso objetivo é ajudar a capacitar estes profissionais para enfrentarem a doença", destaca Romeika Reis. 

Tratamento para Leishmaniose
 


Recentemente, foi aprovado pelos Ministérios da Saúde e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a comercialização do primeiro e único tratamento contra a Leishmaniose Visceral Canina. Trata-se de MilteforanTM, medicamento desenvolvido pela Virbac, multinacional francesa dedicada exclusivamente à saúde animal. 

Até a aprovação do medicamento, a recomendação para cães diagnosticados com Leishmaniose era a eutanásia. Agora, com o uso do Milteforan, o cão poderá obter a cura clínica e epidemiológica, reduzindo significativamente a quantidade de parasitas em seu organismo e, com isso, deixar de ser transmissor da doença. O tratamento requer acompanhamento e monitoramento com um médico veterinário durante toda a vida do animal. 
Transmitida pela picada do "mosquito-palha", o tratamento dos cães é apenas uma medida necessária para a prevenção da Leishmaniose dentro de um conjunto de outras ações. O combate ao mosquito, impedindo-o de se multiplicar e de picar animais e humanos, é outro fator importante. Este combate deve ser feito através da utilização de repelentes e do controle ambiental nos locais onde eles se proliferam (retirada de frutas em decomposição, material orgânico, folhas que caem das árvores). 

Sobre a Virbac 


Fundada na França em 1968 pelo médico veterinário Dr. Pierre Richard Dick, a Virbac ocupa hoje a 7ª posição no ranking mundial das companhias farmacêuticas veterinárias. Transformou-se em marca de referência no mercado veterinário global graças a uma grande linha de produtos biológicos e farmacêuticos que previnem e combatem as principais patologias dos animais domésticos e de criação, com destaque para a linha de produtos dermatológicos, líderes mundiais de vendas. A Virbac está presente em mais de 100 países com produtos e serviços que trazem, juntos, qualidade, eficácia e facilidade de utilização a todos os envolvidos no cuidado animal. Site: www.virbac.com.br 

Atendimento à Imprensa - AtitudeCom Estratégia em Comunicação
 

Claudia Gonçalves - claudia@atitudecom.com.br- (11) 9 8340-7140 
Francine Estevão – francine@atitudecom.com.br - (11) 9 7664-2940 
T.: (11) 2311-5889 | www.atitudecom.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Barba exige cuidados básicos, mas fundamentais

Atletas da delegação olímpica brasileira são recebidos no Palácio do Planalto

FPT Industrial chega a marca de 30.000 motores GNV vendidos no mundo